Publicações

COMO O BIG DATA PODE RESOLVER PROBLEMAS DE MOBILIDADE URBANA?

Data de publicação: 30/11/2018

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

 

Trânsito é um problema comum nas grandes cidades que nos fazem perder horas do dia em engarrafamentos. Para ter uma ideia estima-se que o paulistano passa em média 45 dias por ano no trânsito, segundo uma pesquisa do IBOPE publicada pelo globo.

Com isso, empresas como Waze, Google Maps e Uber possuem produtos e serviços digitais que auxiliam em questões da mobilidade urbana, utilizando dados como o principal insumo.

 

MAS AFINAL O QUE É BIG DATA? 

Existem várias definições e discussões sobre o termo Big Data, mas podemos entender como um conjunto de tecnologias voltadas para processar grandes volumes de dados variados de forma rápida. Com o aumento da capacidade computacional junto com essas tecnologias, é possível processar e integrar esses dados em tempo real, viabilizando várias soluções para o trânsito que dependem de respostas rápidas para os consumidores.

Imagine quantas corridas do Uber são solicitadas no mundo inteiro em 1 dia? Ou quantos avisos dos milhares de usuários do Waze são processados e consumidos por nós? Empresas como essas que são capazes de processar e analisar grandes volumes de dados e transformá-los em produtos, conseguem expandir seu negócio em nível global com ótima performance.

Uma comparação interessante citada pela Exame da IDC, empresa líder em inteligência de mercado e consultoria nas indústrias de tecnologia da informação, nos ajuda a mensurar a quantidade de informações geradas no mundo digital e reforça a necessidade de tecnologias para lidar com Big Data:

“Imagine uma pilha de iPads com altura igual a dois terços da distância entre a Terra e a Lua. É o que teríamos se todo o conteúdo digital do planeta — filmes, livros, músicas, documentos e dados computacionais — fosse armazenado nesses tablets.”

APLICANDO O BIG DATA NA RESOLUÇÃO DE PROBLEMAS DE MOBILIDADE

Grandes players do mercado mundial de tecnologia criaram produtos de alto valor agregado para auxiliar nos problemas de mobilidade urbana e o Brasil é um dos grandes consumidores.

Veja a seguir algumas aplicações interessantes do Big Data no trânsito:

 

WAZE

O aplicativo Waze nos ajuda a fugir dos problemas de trânsito no dia a dia, utilizando como fonte de dados os seus próprios usuários (conceito chamado de crowdsourcing) e tecnologias de Big Data para coletar informações de o uso do app. Essas informações são processadas, integradas e compartilhadas com outros usuários através de avisos de trânsito, informações de velocidade média das vias, acidentes, problemas reportados pelas pessoas e até uma estimativa do horário de chegada no destino com caminhos alternativos, tudo em tempo real.

Um outro serviço recentemente incluído no app utiliza seus dados para unir motoristas com pessoas que precisam de carona em percursos comuns entre eles, através do serviço Waze Carpool. Dessa forma utiliza mais uma vez os dados a seu favor e contribui para resolver problemas de mobilidade urbana, além de aumentar suas fontes de receita.

 

UBER

A Uber é uma empresa de tecnologia que inovou no mercado de transporte urbano, beneficiando as cidades e as pessoas com um serviço de transporte acessível e de qualidade, e os dados são essenciais para o funcionamento do produto. Dados de geolocalização, requisições de corridas e a inteligência para unir motoristas com as demandas dos passageiros da forma rápida e eficiente, são desafios que estão sendo superados pela empresa utilizando Big Data.

São publicadas algumas de suas arquiteturas Big Data nesse site , demonstrando que a empresa se beneficia dessa tecnologia por muito tempo.

Veja nesse link como a empresa evoluiu sua utilização de Big Data de acordo com o crescimento do produto.

MICROSOFT

Imagine sabermos com 1 hora de antecedência que uma via do nosso caminho vai ter um engarrafamento? Esse é o objetivo da parceria da gigante Microsoft com a Universidade Federal de Minas Gerais realizada em 2015, de acordo com o Canal Tech. Para criar soluções como essa, é necessária utilização de tecnologias de Big Data para coletar, armazenar, integrar e analisar dados de várias fontes diferentes e entender padrões relevantes para prever os engarrafamentos.

“O Projeto de Previsão de Tráfego vai esmiuçar todos os dados de trânsito, incluindo números históricos do departamento de transportes, câmeras instaladas nas vias, mapas de trânsito do Bing e até mesmo de redes sociais utilizadas pelos motoristas para inserir dados sobre a situação do tráfego. Tudo isso vai ajudar a entender se os padrões estabelecidos podem ajudar a prever engarrafamentos com 15, ou até mesmo 60, minutos antes que eles aconteçam. “

 

 

Texto escrito por Leandro Correa

Analista de Business Intelligence na JDC Consultoria em Informática

Linkedin: https://www.linkedin.com/in/leandro-corr%C3%AAa-19589521/

 

FONTES:

https://canaltech.com.br/mercado/Big-Data-Microsoft-quer-prever-engarrafamentos-com-uma-hora-de-antecedencia/

https://oglobo.globo.com/brasil/paulistano-passa-45-dias-por-ano-preso-no-transito-segundo-pesquisa-20139401

https://exame.abril.com.br/tecnologia/conteudo-digital-dobra-a-cada-dois-anos-no-mundo/

 

 

 

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

0 Comentários

Deixe o seu comentário!




Onde Estamos

Avenida Cristóvão Colombo, 400
Segundo Andar - Savassi
Belo Horizonte – Minas Gerais.

Nossas redes sociais

Fale Conosco

+55 (31) 3568-5079

Parceiros