Publicações

7 DICAS IMPERDÍVEIS PARA APRIMORAR SUA EXPERIÊNCIA COM O POWER BI

Data de publicação: 26/10/2018

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

O Power BI é uma ferramenta interativa de visualização e análise de dados da Microsoft, para Business Intelligence (BI).

O usuário pode usá-lo para extrair dados de uma ampla gama de sistemas na nuvem e nas instalações e criar painéis que rastreiam as métricas mais importantes para você ou fazer drill-ins e (literalmente) fazer perguntas sobre seus dados. É possível criar relatórios avançados ou incorporar painéis e relatórios nos portais que a sua empresa já utiliza.

Os painéis, relatórios e visualizações que podem ser criados vão muito além dos gráficos de barras e de pizza, mas não é necessário ser um designer para usá-los.

O Serviço de Power BI da Microsoft pode mostrar ao usuário muito mais que dados e gráficos. A seguir, algumas dicas de como utilizar melhor essa ferramenta.

1 – Visualize os serviços que você usa

O Power BI tem centenas de pacotes de conteúdo, modelos e integrações para centenas de serviços de dados, aplicativos e serviços que incluem relatórios e visualizações predefinidos – e não apenas os da Microsoft, como o Dynamics 365 e o SQL Server.

Se sua empresa utiliza o Xero para contabilidade, ou o K2 Cloud para criar processos de negócios ou o Adobe Marketing Cloud, SAP HANA, Salesforce, MailChimp, Marketo ou Google Analytics, ou até mesmo o GitHub, é possível usar o Power BI para visualizar os dados nesses serviços, crie relatórios e junte-os em um painel personalizado.

Também é possível configurar o gateway local para usar o Power BI para explorar conjuntos de dados em seus próprios servidores. Assim, conseguimos comparar os visitantes do site com as vendas ou ver quais promoções atraíram novos clientes. Criar seus próprios relatórios e visualizações, executar cálculos (o Power BI chama essas medidas calculadas) e definir níveis de acesso para usuários individuais, fontes de dados ou painéis e relatórios específicos para controlar quem pode visualizar informações mais confidenciais.

2 – Conte histórias com seus dados

Os gráficos são ótimos para números, mas além disso, pode-se mostrar informações que mudam com o tempo de uma forma fácil de entender, experimente o novo visual personalizado do Timeline Storyteller para o Power BI. Crie uma lista linear de datas ou horas ou colocá-las em círculos, espirais, grades ou formas personalizadas. É possível mostrar uma lista cronológica, uma sequência que mostra a duração dos eventos ou escolher escalas relativas ou logarítmicas. Escolha como representar, dimensionar e dispor melhor seus dados, e o Power BI criará uma linha do tempo a partir dele; use isso para contar a história do seu negócio, mostrar como a demanda está crescendo ou explicar qualquer outra coisa em que a sequência de eventos seja importante.

3 – Explore “e se”

Também é possível comprar diferentes cenários no Excel, mas o Power BI permite que se faça isso arrastando uma barra deslizante para mostrar as alterações. Adicione uma medida calculada para uma figura, como receita, e será possível usar o botão Novo Parâmetro no Power BI Desktop para adicionar parâmetros que mudam em seu cenário hipotético – definindo o tipo de dados, mínimo, máximo e incrementos.

Isso cria uma medida calculada que você pode referenciar em outras medidas calculadas; Portanto, crie um parâmetro What-if para o número de clientes que responderem a uma promoção específica, assim, poderá incluir isso em uma fórmula criada para mostrar quantos tickets de suporte ao cliente você pode esperar ter que lidar. Marque “Adicionar slider a esta página” na caixa de diálogo What-if para adicionar uma barra deslizante que pode ser arrastada para mostrar a diferença quando o número de respostas do cliente for maior ou menor.

4 – Faça perguntas em tempo real

Em vez de criar gráficos e relatórios, use os recursos de linguagem natural do Power BI para fazer perguntas e obter visualizações em resposta. Especifique o modo como os dados são apresentados – peça “vendas totais por região por mês como uma linha” – ou deixe o Power BI escolher um layout que atenda aos dados com uma pergunta mais geral, como “quais foram os números de vendas do último trimestre?

Se houver blocos fixos no painel, a sessão de perguntas e respostas sugerirá, à medida que é digitado uma pergunta, termos que se pode adicionar com base nas tabelas do conjunto de dados. Se a pergunta for extremamente útil, poderá fixar a visualização no painel, facilitando a criação de visualizações para um conjunto de dados. Se o usuário possui o conjunto de dados, também é possível adicionar perguntas em destaque nas configurações do painel. Q & A usa os nomes de tabelas, colunas e campos calculados nos conjuntos de dados; Se a coluna é chamada de área e não de região, precisaria pedir “vendas por área”, a menos que se adicione sinônimos, e os nomes de tabela como CustomerSummary tornarão as perguntas e respostas menos naturais do que nomes como Clientes (mesmo que Q & A saiba que a tabela quer se perguntar sobre “resumos de clientes em Chicago” porque pode quebrar palavras e entender plurais).

O Power BI Q & A funciona no site e no aplicativo iOS. Ele pode funcionar em dados armazenados em uma tabela do Excel (ou em um banco de dados por meio do gateway local se você habilitar as perguntas e respostas para o conjunto de dados) ou pode usar o Power Pivot para otimizar o conjunto de dados para perguntas e respostas. Verifique se todas as tabelas do conjunto de dados estão unidas corretamente, confira os tipos de dados para datas e números, crie o conjunto de campos padrão para colunas e o rótulo padrão, tabelas para ajustar as colunas exibidas e o tipo de gráfico ou gráfico Q & A que serão exibidos.

5 – Visualizações personalizadas

O Power BI inclui uma boa variedade de visualizações e você pode adicionar mais, baixando-as da Office Store ou criando as suas próprias com a Ferramenta Visual Personalizada do Power BI de código aberto (que usa CSS, TypeScript e NodeJS). A Office Store inclui visualizações da Microsoft, como nuvens de palavras, um gráfico de correlação baseado no script R, gráficos de acordes para mostrar inter-relações em uma matriz circular, o “box and whisker plot” que destaca outliers, clusters e percentis para mostrar dados que poderiam se perder em números resumidos como médias, bem como visualizações criadas por outros clientes do Power BI.

Também é possível vincular diagramas do Visio ao Power BI para usá-los como elementos visuais personalizados, se desejar analisar o progresso por meio de fluxos de trabalho e processos. Se você tiver modelos de análise do Excel, poderá usar o Analítico Solver da Frontline para transformá-los em visualizações personalizadas do Power BI sem precisar criar o visual personalizado em JavaScript. O que você recebe não é um relatório estático; é um modelo dinâmico que você pode arrastar e soltar diferentes conjuntos de dados do Power BI para simular ou otimizar diferentes opções.

6 – Coloque mais dados em painéis executivos

Diferentes usuários de BI precisam de diferentes níveis de informação em suas visualizações. Gerentes e analistas de negócios podem querer muitos detalhes, mas se seus executivos estiverem rastreando 20 ou 30 métricas-chave, talvez em várias regiões do mundo, é melhor apresentar rapidamente uma visão simples que mostre o alvo e a realidade figura em vez de uma visualização mais complexa. Dessa forma, você pode procurar informações rapidamente em uma reunião sem se perder em muitos gráficos e números. A visualização personalizada do Power KPI combina vários tipos de relatórios em um único bloco.

O Power BI é também para dados de TI

Não são apenas os usuários corporativos que têm grandes quantidades de informações que precisam extrair para obter insights; você pode usar o Power BI para visualizar dados para ferramentas de monitoramento de TI. O modelo de solução do Power BI para os Logs de Atividade do Azure usa um banco de dados SQL do Azure e o Stream Analytics para coletar logs e exibi-los usando relatórios do Power BI Desktop pré-compilados, para que você possa analisar as tendências de uso e problemas. Há também um conjunto de relatórios pré-compilados do Power BI para o Intune Data Warehouse que mostra detalhes do dispositivo como configurações e estado de conformidade e um modelo de solução para o System Center Configuration Manager com um painel que abrange a integridade do cliente e servidor, níveis de proteção contra malware e software inventário e quais dispositivos estão faltando atualizações. Existem modelos para uma variedade de outras ferramentas e você pode criar seus próprios painéis e relatórios para outras ferramentas, desde que você possa obter os dados em um banco de dados do SQL Server ou do SQL do Azure.

Fonte: (https://www.cio.com/article/3238984/business-intelligence/power-tips-for-microsoft-power-bi.html)

Compartilhe:Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedIn

0 Comentários

Deixe o seu comentário!




Onde Estamos

Avenida Cristóvão Colombo, 400
Segundo Andar - Savassi
Belo Horizonte – Minas Gerais.

Nossas redes sociais

Fale Conosco

+55 (31) 3568-5079

Parceiros